História

Rio Pinheiros

Nenhum comentário

Quem já passou ao lado certamente não conhece sua história. O rio Pinheiros é um curso de água que banha a cidade de São Paulo, no estado de São Paulo, no Brasil. Nasce do encontro do rio Guarapiranga com o rio Grande e deságua no rio Tietê.

No passado, os rios Grande, Jurubatuba e Pinheiros formavam um único rio, com nascentes situadas na serra do Mar e com a foz no rio Tietê. A construção do barramento que deu origem à represa Billings, na década de 1920, criou uma ruptura em seu curso natural, que descaracterizou a noção de continuidade desses corpos hídricos. Na cidade de São Paulo, é margeado pela via expressa Marginal Pinheiros, um dos principais eixos viários da cidade.

Nos tempos coloniais, o rio Pinheiros foi chamado de Jurubatuba, que, em língua tupi, significa “lugar com muitas palmeiras jerivás”, pela junção dos termos jeri’wa (“jerivá”) e tyba (“ajuntamento”).

Passou a ser chamado de rio Pinheiros pelos jesuítas, em 1560, quando eles criaram um aldeamento indígena de nome Pinheiros. Foi chamado assim por causa da grande quantidade de araucárias (ou pinheiros-do-brasil) que cobriam a região. O principal caminho que dava acesso à aldeia era o Caminho de Pinheiros, que, hoje, é a Rua da Consolação.

Siga-nos nas redes sociais e entre em contato:
Facebook: GoGuidia
Instagram: @goguidia

Imagem: Foto de Skeeze by Pixabay

 

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Solar da Marquesa de Santos em São Paulo
Imigração Alemã em São Paulo

Posts recentes

Menu