ArteCuriosidadeHistória

Os Rostos de Bronze

Nenhum comentário

Nas praças do Centro Histórico, nos jardins da orla da praia e nas áreas mais monótonas dos bairros residenciais, os monumentos de bronze estão por todos os lados de Santos. Mas apesar de serem muitos, na desatenta correria do dia a dia, estes rostos passam despercebidos pelo interesse popular, e consequentemente a nossa História.

Tendo em vista a enorme quantidade e variedade destes monumentos – cada um com a sua importância – escolhi um único monumento para conhecermos melhor a importância dos monumentos, o monumento dedicado aos fundadores do Porto de Santos, no Centro Histórico da cidade.

Apesar do monumento girar em torno do tema “Porto”, que como já devemos saber é um dos mais importantes do mundo, eu escolhi este monumento por outros motivos, pela sua variedade em retratar o mesmo tema, não apenas com um busto ou uma estátua, mas com todo um conjunto que busca retratar diferentes personagens e atividades do Porto, e com diferentes linguagens.

# Fundadores
Lá em cima, Cândido Gaffrée e Eduardo Guinle, os empresários que fundaram a Companhia das Docas de Santos (hoje, do estado de São Paulo), que ao vencer a concessão, por quase 100 anos puderam explorar a movimentação portuária, assim como desenvolveram toda a infraestrutura e o saneamento (um dos grandes desafios da cidade).

 

# Estivadores
Contrastando com os empresários que estão confortáveis na posição de maior destaque do monumento, mais abaixo estão os estivadores, importantes tanto quanto os empresários acima (que conhecemos os nomes e os sobrenomes) sem estes homens anônimos o Porto jamais poderia funcionar, ainda mais em uma época com menor tecnologia, onde a força bruta do homem carregava literalmente a economia do país em suas costas.

 

# Alegorias
Sentado, olhando para os trechos do porto no estuário, segurando uma âncora, está a estátua de um navegador, uma alegoria que busca representar a navegação, afinal, é necessário navegar no comércio marítimo…🌊

E do lado oposto, outra alegoria, desta vez uma mais conhecida por quem caminha com os olhos atentos pelas ruas do Centro Histórico, Hermes (ou o que sobrou dele…😕), o deus do Comércio na Mitologia Grega.

 

# Placa
Na parte de traseiro, uma placa de bronze em alto relevo retrata os estivadores carregando sacas (talvez de café), abastecendo uma embarcação, uma cena muito comum nos séculos 19 e 20, e que nos lembra mais uma vez a importância destes homens no funcionamento do Porto.

 

# Conclusão
Agora podemos perceber as entrelinhas deste monumento, por exemplo, o intenso contraste dos estivadores na parte baixa do monumento com os fundadores na parte mais alta, mas que independentemente da posição, ambos foram lembrados, já que ambos possuem a sua importância para fazer todo o porto funcionar.

A conexão entre as alegorias que estão sentadas em sentidos opostos (enquanto o navegante olha concentrado para porto no estuário, Hermes está voltado para as ruas), talvez aí uma ligação entre o navegar trazendo e levando as diferentes mercadorias, e o efeito comercial que isso gerou e gera na cidade.

E este monumento da Companhia das Docas de Santos dedicado aos seus fundadores e do Porto de Santos, é apenas um dentre os muitos outros espalhados por toda a cidade que nos conta algo sobre a nossa própria História, então sempre que passar por um monumento, seja pelas ruas de Santos ou de qualquer cidade, pare o pouquinho que seja para conhecê-lo, e aprender com o que “Os Rostos de Bronze” tem para nos ensinar.

Siga-me nas redes sociais: Instagram / Outras

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
Tags: , ,

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

A Revolução de 1932 em São Paulo
O Castelinho da Rua Apa

Posts recentes

Menu
Email