DicasHistória

O Autódromo de Interlagos em São Paulo

Batizado de Autódromo José Carlos Pace e mais conhecido como o Autódromo de Interlagos, em São Paulo, esse é um dos maiores espaços públicos da cidade, com mais de um milhão de metros quadrados. Recebe diversas provas de automobilismo durante o ano todo, tendo a Fórmula 1 como seu evento mais glamuroso.

Bairro de Interlagos

A princípio, não seria justo falarmos da história do circuito sem antes falar do bairro que o acolheu, o bairro de Interlagos, no extremo sul da cidade de São Paulo. Primeiramente, precisamos de uma data: tudo começa em 1920 – sim, só 100 anos se comparada à idade da cidade – quando as terras que ficavam entre as represas Guarapiranga e Billings foram adquiridas pelo britânico Louis Romero Sanson.

Essa característica da região inspirando o nome como conhecemos atualmente: Interlagos.

O bairro e o autódromo em vídeo

Confira neste vídeo um pouco mais da história do autódromo e do bairro de Interlagos que ainda conta com outros pontos de interesse, como o Kartódromo de Interlagos e o Parque Jacques Cousteau, também conhecido por Parque do Laguinho:

Curiosidades sobre Interlagos

Com o apoio do SP para Curiosos, fizemos uma seleção de curiosidades sobre o Autódromo de Interlagos em São Paulo que talvez você não saiba:

Leia também:
Turismo pela Galeria do Rock
O Parque da Luz em São Paulo 
A Evolução do Território Brasileiro
  1. A construção do autódromo foi planejada em 1926, pelo dono da empresa Auto-Estradas, o engenheiro britânico Louis Romero Sanson.
  2. O britânico pretendia construir um resort de luxo entre as represas de Guarapiranga e Billings. Juntamente com o autódromo, que era parte desse complexo.
  3. Em visita a São Paulo, o urbanista francês Alfred Agache, que trabalhava no Rio de Janeiro traçando o “Plano de Remodelação, Extensão e Embelezamento” da cidade carioca, achou a região sul paulistana semelhante à cidade Interlaken, na Suíça. Nesse sentido, o município suíço inspirou o nome do bairro de Interlagos.
  4. O autódromo, por pouco, não foi construído, pois as obras quase foram encerradas em decorrência da crise de 1929, que atingiu os Estados Unidos, e da revolução constitucionalista, que aconteceu em 1932, em São Paulo.
  5. Em 1936, São Paulo recebeu sua primeira corrida internacional. Todavia, como não existia autódromo na cidade, a corrida aconteceu nas ruas. Por fim, a repercussão do evento foi ruim. A piloto francesa Hellé-Nice perdeu o controle de seu carro, um Alfa Romeo, e matou cinco pessoas que assistiam à prova, além de atropelar outras 30. Após o acidente, a ideia do autódromo em Interlagos ganhou força.
  6. Em 12 de maio de 1940, foi inaugurado o autódromo da cidade de São Paulo. Mas as obras não estavam concluídas: ainda não havia sido feito um único “banheiro”.
  7. Em 1985, o autódromo foi batizado com o nome do piloto brasileiro José Carlos Pace, que tinha morrido oito anos antes, em decorrência de um acidente aéreo.

Mais Curiosidades

  • Em 30 de março de 1972, aconteceu o primeiro Grande Prêmio do Brasil. Então, o evento testou as condições do autódromo de Interlagos para o circuito integrar futuras temporadas da Fórmula 1. Na ocasião, o argentino Carlos Reutemann foi o vencedor. O brasileiro Wilson Fittipaldi, que ficou em terceiro lugar, correu ao lado do irmão Emerson, que não completou a prova.
  • O Autódromo de Interlagos não vive só de automobilismo. Nesse sentido, em seu entorno, uma área de 4 km de extensão é usado para a prática de atividades físicas como caminhada, corrida e ciclismo. O acesso é gratuito, e oferecido diariamente, das 6h às 17h (exceto em dias de eventos).
  • O maior vencedor da história do autódromo de Interlagos é Michael Schumacher. O alemão ganhou a prova em 1994, 1995, 2000 e 2002. Contudo, o brasileiro Ayrton Senna venceu em duas ocasiões: 1991 e 1993.

O Autódromo de Interlagos em São Paulo

Conheça São Paulo

São Paulo, fundada em 1554, é a cidade brasileira mais influente no cenário global, o que faz juz ao lema presente em seu brasão oficial: Non ducor, duco, frase latina que significa “Não sou conduzido, conduzo”. Logo, explorá-la por completo é um grande desafio, tanto para turistas como para os próprios paulistanos.

Portanto, sempre considere o apoio de um Guia de Turismo que além de otimizar seu tempo e aumentar a sensação de segurança, ainda trará muitas informações culturais e históricas. Além disso, dicas incríveis sobre o lugar que está visitando serão fornecidas.

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Posts relacionados

Vamos Colorir e Turistar por São Paulo
A Serra do Japi no Interior Paulista

Posts recentes

Menu